A força do dólar está me matando enquanto estou de férias no Equador

By: Dan Ashmore, CFA
Dan Ashmore, CFA
Dan é Analista de Dados na Invezz, combinando habilidades quantitativas e um vasto histórico para compilar análises sobre uma… leia mais.
on jun 17, 2022
  • Índice do dólar subiu 7% este ano, superando outras moedas
  • Estou sentindo o peso disso enquanto estou de férias no Equador, onde a moeda oficial é o dólar desde
  • Dólar, no entando, está apenas se fortalecendo em relação a outras moedas fiduciárias

Eu nunca morei nos EUA. Trabalho para uma empresa inglesa (Libras esterlinas), cresci na Irlanda (Euro) e moro na Colômbia (Pesos colombianos). Isso é relevante porque quero discutir a força do dólar americano e por que ele não é o que parece.

Equador

Pude desfrutar de uma das vantagens de trabalhar para uma empresa inglesa na semana retrasada, pois um delicioso fim de semana de quatro dias veio para comemorar os 70 anos da rainha da Inglaterra no trono (“Jubileu de Platina”, para usar o termo oficial). Não sou um fanboy da família real, mas com certeza vou aproveitar o feriado duplo.

Procurando por notícias rápidas, dicas quentes e análises de mercado? Inscreva-se para a newsletter Invezz, hoje.

Então, reservei uma pequena viagem pela fronteira com o Equador, onde pude ver não apenas paisagens de tirar o fôlego, mas também experimentar pessoalmente a imensa força do dólar americano.

O Equador pode não ter sua moeda, mas tem montanhas mais do que suficientes para dar a volta

Força do dólar

Desde 2000, o Equador usa o dólar americano depois do abandono da moeda sucre após uma crise econômica e uma inflação em espiral – uma história familiar.

Muito se falou da força do dólar americano, e estou testemunhando isso aqui em primeira mão. Comprei o café abaixo por US$ 2,10, o que equivale a € 1,96 – incrivelmente, o euro está quase em paridade com o dólar agora. No entanto, desta vez no ano passado, o mesmo café teria me custado € 1,72, o que significa que o aumento me custou 14% no ano passado.

Eu realmente não vou a cafés para tomar café, mas senti que era um bom ponto crucial para usar neste artigo. Teria sido mais estético se eu tirasse a foto antes de beber, mas acho que é por isso que sou escritor e não fotógrafo

Se eu tivesse vindo aqui na véspera da crise financeira de 2008, o mesmo café teria me custado € 1,32. O dólar americano passou de € 0,63 para € 0,93 nesse período. Para um turista de férias em um país de dólares, é uma pílula amarga de engolir.

O gráfico abaixo mostra essa força em forma de gráfico. O índice DXY mede o valor do dólar em relação a uma cesta de seis outras moedas (euro, franco suíço, iene japonês, dólar canadense, libra esterlina e coroa sueca). O USD está em alta este ano, subindo 8,3% no momento da redação deste artigo, o que significa que sou forçado a provar a água da torneira local em vez de me entregar à garrafinha de agua con gas.

Não é o que parece

Essa força do USD tem gerado muita conversa, mas é importante avaliar o que realmente está acontecendo aqui. O índice USD é relativo a outras moedas fiduciárias e todas estão fracas no momento. Claro, as pessoas estão migrando para o dólar à medida que a economia desacelera; esta é uma consequência natural de uma fuga para a qualidade e vimos o mesmo padrão historicamente. Mas veja o gráfico abaixo, traçando o preço de vários itens básicos – ovos, peito de frango, gás e pão – desde o início de 2020.

Então, enquanto a narrativa de que o dólar americano é forte está circulando em todos os lugares, a realidade é que só é forte em relação a outras moedas fiduciárias (infelizmente para qualquer detentor de Bitcoin como eu, acho justo dizer que também é forte em relação às criptomoedas).

A inflação está galopante no momento, com o dólar se desvalorizando como resultado da bonança da impressão de dinheiro nos últimos dois anos. Um Fed hawkish está sendo forçado a aumentar as taxas para tentar conter esse monstro da inflação, com o dólar realmente incrivelmente fraco – não forte.

Para nós, não-americanos, expostos aos custos do dólar, no entanto, é ainda mais brutal. Portanto, embora o dólar esteja enfraquecendo em um ritmo alarmante, ainda está se fortalecendo em relação a outras moedas fiduciárias – e é importante entender essa distinção.

P.S – Visite o Equador!

More volcanoes!
Invista em cripto, ações, ETFs e mais em minutos com nossa corretora favorita, Capital.com
9.3/10
75,26% das contas de pequenos investidores perdem dinheiro ao negociar CFDs com este provedor.