Devo comprar ações da Mastercard após os resultados do terceiro trimestre?

Por:
em out 27, 2022
Listen to this article
  • Mastercard reportou resultados melhores do que o esperado no terceiro trimestre
  • Os gastos do consumidor continuam resilientes
  • As viagens internacionais continuam a se recuperar

A Mastercard Incorporated (NYSE: MA) divulgou nesta quinta-feira resultados do terceiro trimestre melhores do que o esperado, e o CEO Michael Miebach disse que os gastos dos consumidores continuam resilientes e as viagens internacionais continuam a se recuperar.

Mastercard continua a melhorar sua posição no mercado

A Mastercard divulgou nesta quinta-feira resultados melhores do que o esperado no terceiro trimestre; a receita total aumentou 15,5% A/A para US$ 5,8 bilhões, o que foi mais do que o esperado, enquanto o EPS GAAP foi de US$ 2,68 (superou US$ 0,10).

Procurando por notícias rápidas, dicas quentes e análises de mercado? Inscreva-se para a newsletter Invezz, hoje.

Ao longo do terceiro trimestre, as tendências de volume melhoraram constantemente a cada mês, impulsionadas por ganhos contínuos em viagens internacionais; ainda assim, é importante dizer que o ritmo de crescimento desacelerou em relação aos níveis do segundo trimestre, principalmente devido à incerteza econômica. O CEO Michael Miebach disse:

Os gastos do consumidor continuam resilientes e as viagens internacionais continuam a se recuperar. Continuaremos monitorando os impactos relacionados à inflação elevada e outros riscos macroeconômicos e geopolíticos.

O lucro por ação aumentou 22% em comparação com um ano atrás e, durante o trimestre, a Mastercard recomprou US$ 1,6 bilhão em ações e mais US$ 505 milhões até 24 de outubro de 2022.

A administração da empresa espera outra ascensão do EPS no quarto trimestre, apesar das preocupações de que uma recessão global possa diminuir o volume de transações e, posteriormente, reduzir a receita.

O modelo de negócios da Mastercard é relativamente resistente em relação a recessões, já que a demanda por serviços de pagamento não é excessivamente cíclica e a empresa continua a ter um forte fluxo de caixa, que continua sendo uma figura importante de apoio ao pagamento de dividendos atual.

A Mastercard continua a melhorar sua posição no mercado, e a empresa informou recentemente que planeja lançar uma ferramenta que ajudará os bancos a encontrar e bloquear transações suspeitas de exchanges de criptomoedas.

Enquanto o setor de criptomoedas está passando por uma forte desaceleração, a Mastercard continua aprofundando seu envolvimento no espaço emergente, e esse movimento pode atrair muitos novos clientes.

Agora vamos dar uma olhada nos fundamentos. Com uma relação preço-lucro (ou “P/L”) de 32, a Mastercard está no lado mais caro do mercado, dado que muitas empresas no mercado de ações dos EUA atualmente têm relações P/L abaixo de 15.

De acordo com a relação preço/vendas (capitalização de mercado/receita), as ações da Mastercard estão sendo negociadas a 15,9, que é superior à relação preço/vendas da Visa, Inc. (NYSE: V), que está sendo negociada a P/S de 12,8.

A Mastercard é negociada a mais de vinte vezes o EBITDA TTM, o valor contábil por ação é de cerca de US$ 6, e com uma capitalização de mercado de US$ 300 bilhões, as ações desta empresa não estão subvalorizadas.

Para justificar sua avaliação atual, a Mastercard precisaria produzir um crescimento notável bem acima do mercado, o que não é fácil.

Análise técnica

As ações da Mastercard se recuperaram das mínimas alcançadas na segunda semana de outubro e, por enquanto, os “bulls” controlam o movimento dos preços.

O preço também subiu acima da média móvel de 10 dias, o que certamente é um sinal positivo; ainda assim, os investidores devem ter em mente que o risco de outra queda ainda persiste.

Fonte de dados: tradingview.com

O nível de suporte atual é de US$ 300, enquanto US$ 340 representa o primeiro nível de resistência. Se o preço cair abaixo de US$ 300, seria um sinal de “venda”, e temos o caminho aberto para US$ 280 ou até abaixo.

Por outro lado, se o preço subir acima de US$ 340, o próximo alvo pode ser de US$ 350.

Resumo

A Mastercard Incorporated divulgou resultados do terceiro trimestre melhores do que o esperado nesta quinta-feira, e o CEO Michael Miebach disse que os gastos do consumidor continuam resilientes e as viagens internacionais continuam a se recuperar. Apesar disso, as ações da Mastercard não estão subvalorizadas e, para justificar sua avaliação atual, a Mastercard precisaria produzir um crescimento notável bem acima do mercado, o que não é fácil.