A Fitch Ratings estava certa em rebaixar a classificação AAA dos EUA?

Por:
em Aug 2, 2023
Listen
  • A Fitch Ratings rebaixou a classificação triplo A dos Estados Unidos na terça-feira.
  • A agência citou o crescente endividamento do país e os crescentes déficits.
  • A dívida pública deve atingir US$ 50 trilhões nos próximos anos.

Siga o Invezz no TelegramTwitter e Google Notícias para notícias de última hora >

A Fitch, agência de classificação de propriedade da Hearst, fez um importante anúncio que terá grande impacto nas finanças. A empresa, uma das três grandes, decidiu rebaixar a classificação de crédito dos Estados Unidos de AAA para AA+. Outras agências, como Moody’s e S&P Global, mantiveram suas fortes classificações.

Você está procurando sinais e alertas de traders profissionais? Registre-se no Invezz Signals™ GRATUITAMENTE. Leva 2 minutos.

Fitch rebaixa nota dos EUA

Copy link to section

Em seu comunicado, a Fitch Ratings alertou que a economia americana estava em risco, pois a dívida pública e os déficits atingiram um recorde. O rebaixamento da classificação ocorreu menos de dois meses depois que os EUA evitaram por pouco um default, já que o governo ficou sem dinheiro.

Os EUA evitaram um calote depois que os legisladores aprovaram um acordo para suspender o teto da dívida por dois anos. Desde que o acordo foi aprovado, os EUA já tomaram emprestado mais de um trilhão, elevando a dívida para mais de US$ 32 trilhões.

A decisão de rebaixar os EUA teve reações mistas, com a secretária Janet Yellen criticando a medida. Da mesma forma, Larry Summers, que liderou o Tesouro sob Obama e previu com precisão a inflação durante a pandemia, disse:

“Os Estados Unidos enfrentam sérios desafios fiscais de longo prazo. Mas a decisão de uma agência de classificação de crédito hoje, quando a economia parece mais forte do que o esperado, de rebaixar os Estados Unidos é bizarra e inepta”, afirmou.

A Fitch estava certa ao rebaixar os EUA?

Copy link to section

Acredito que a Fitch acertou em rebaixar a nota dos EUA, o que levará a maiores custos de empréstimos no mercado de crédito.

Primeiro, como escrevi aqui , a dívida pública do país está subindo a uma taxa sem precedentes. Os dados mostram que os EUA têm mais de US$ 32 trilhões em dívidas, um aumento significativo em relação a alguns anos atrás. Por exemplo, o país tinha US$ 13 trilhões em dívidas em 2010. Isso significa que ele emprestou mais de US$ 20 trilhões em três anos.

Nesta situação, faria sentido se os EUA estivessem reduzindo sua dívida. Infelizmente, tudo indica que o déficit orçamentário continuará nos próximos anos. A Fitch estima que o déficit será de 6,6% do PIB em 2024 e 6,9% em 2025. Portanto, como escrevi em meu artigo sobre ouro , a dívida dos EUA aumentará para mais de US$ 52 trilhões até 2033.

Em segundo lugar, os EUA terão dificuldades para pagar sua dívida se as taxas de juros continuarem tão altas. Espera-se que os EUA gastem mais de US$ 1 trilhão em pagamentos de dívidas este ano. Esta é uma quantia significativa, já que o governo arrecada menos de US$ 5 trilhões em impostos. Lembre-se de que os fundos da previdência social devem acabar até 2034. Em seu relatório, a Fitch disse :

“Na próxima década, as taxas de juros mais altas e o aumento do estoque da dívida aumentarão a carga do serviço de juros, enquanto o envelhecimento da população e o aumento dos custos de saúde aumentarão os gastos com os idosos, caso não haja reformas na política fiscal.”

Finalmente, os EUA não estão dispostos a fazer a coisa certa para reduzir a dívida pública. Nesse caso, o correto seria reduzir os gastos e aumentar a arrecadação com o aumento dos impostos. O governo, tanto republicano quanto democrata, não está disposto a cortar gastos.

Por exemplo, os gastos militares, que falharam nas auditorias ao longo dos anos, devem ultrapassar US$ 1 trilhão na próxima década. Agora, está em mais de US$ 800 bilhões.

Portanto, acredito que a Fitch estava certa em rebaixar os EUA de Triple A para Double A+ por causa da irresponsabilidade fiscal do país.

Este artigo foi traduzido do inglês com a ajuda de ferramentas de IA, tendo sido depois revisto e editado por um tradutor local.

EUA USD América do Norte